O Brasil subiu para 9º no ranking de países que mais instalaram energia solar em 2020. O levantamento, feito pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) a partir de dados do International Energy Agency Photovoltaic Power Systems Programme (IEA PVPS), inclui tanto grandes usinas quanto pequenos sistemas .

Conforme as estatísticas, no ano passado, o Brasil instalou 3.152,9 megawatts (MW) de fonte solar fotovoltaica, incluindo 2.535,3 MW (80 %) em sistemas de geração distribuída e 617,6 MW (20 %) em sistemas de geração centralizada.

Com isso, o setor solar trouxe ao Brasil R$ 15,9 bilhões em novos investimentos e mais de 99 mil novos empregos. No acumulado dos últimos oito anos, o país já investiu R$ 42,1 bilhões nessa fonte de energia e gerou 236 mil empregos, aponta o estudo.

Segundo a Absolar, esta é a melhor posição do Brasil no ranking mundial. Em 2017, o país ficou em 10º, caindo para 11º em 2018 e 12º no ano seguinte. Os principais destaques na capacidade de instalação de energia solar em 2020 foram China, Estados Unidos, Vietnã, Japão e Alemanha.

Para o presidente do Conselho de Administração da Absolar, Ronaldo Koloszuk, o Brasil tem condições suficientes para assumir ainda mais protagonismo no assunto.

“O país está em vias de votar o projeto de lei 5.820/2109, que cria o marco legal da geração própria de energia renovável e poderá trazer R$ 139 bilhões em novos investimentos até 2050, além de mais de 1 milhão de novos empregos nos próximos anos”, comenta.

O CEO da Absolar, Rodrigo Sauaia, também destaca que a energia fotovoltaica é a fonte renovável mais competitiva no país e contribui com o desenvolvimento sustentável. “O Brasil tem muito a ganhar com o crescimento desta fonte limpa, renovável e competitiva e precisa avançar mais para se tornar uma liderança mundial”, afirma.

Fonte: Revista Globo Rural